Make your own free website on Tripod.com

  

     

Procure no site por palavra chave:

 

          IT19
Home Acima IT1 IT2 IT3 IT4 IT5 IT6 IT7 IT8 IT9 IT10 IT11 IT12 IT13 IT14 IT15 IT16 IT17 IT18 IT19 IT20 IT21 IT22 IT23 IT24 IT25 IT26

 

Fórum da Qualidade

Arquivos Digitais

data de aprovação e publicação da atual versão:

20/12/2008

 

Folha de Rosto

 

Controle de Alterações

 

Versão

 

Data de Aprovação

 

 

Alterações

1

17/08/2004

Primeira versão

 

 

 

 

 

 

 

 

Elaborado por

 

_______________

Fabrício aroeira

 

Analisado por

 

__________________

Eduardo Almeida

 

Aprovado por

 

___________________

Eduardo Almeida

 

 

 


 

 

1. OBJETIVO

 

Padronizar e fornecer diretrizes para a execução de impermeabilização com emulsão asfáltica

 

2. APLICAçãO

 

É aplicável à equipe de profissionais composta por pedreiro, AJUDANTE, mestre de obra e engenheiro.

 

3. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

 

Projeto ARQUITETURA

4. DEFINIções

 

Não aplicável.

 

5. responsabilidade E autoridade

 

Vide íntegra do procedimento.

 

6. procedimentos

6.1. Materiais e equipamentos

 

bullet

Massa betuminosa.  

bullet

Água.

bullet

Argamassa de cimento e areia.

bullet

Véu de poliéster.

bullet

Balde.

 

 

6.2. Método executivo

 

6.2.1 Limpeza

 

Limpar o local retirando restos de agregados ou outros materiais que dificultem a aderência da impermeabilização.

 

6.2.2 Aplicação da emulsão asfáltica

 

Preparar a massa betuminosa, misturando-a com água, segundo as orientações

do fabricante.

Aplicar a emulsão em toda a superfície com uma trincha, observando o

número de demãos indicado pelo fabricante.

Nos ralos e em toda a extensão de impermeabilização, na demão intermediária,

utilizar emulsão asfáltica reforçada com véu de poliéster.

 

6.2.3 Teste de estanqueidade

 

• Após a secagem da última demão é realizado o teste de estanqueidade para a

certificação da impermeabilização; fechar as aberturas dos ralos colocando água e aguardar o tempo previamente determinado.

 

7. INDICADORES

 

7.1 Indicadores de Produtividade

 

Produtividade: Valor mínimo: 0,40 Hh/m2.

Valor médio: 0,60 Hh/m2.

Valor máximo: 0,80 Hh/m2.

Mão-de-Obra: Pedreiro.

Servente.

 

7.1.1 Recomendações para melhoria do Indicador de Produtividade

 

preferencialmente Adotar projeto de impermeabilização, contendo os materiais a serem utilizados,

posicionamento de ralos, caimentos, espessuras de regularizações,

detalhamento de ralos, rodapés, juntas de dilatação etc.

Contratar empresas especializadas para execução da impermeabilização ou

treinar mão-de-obra própria sob a supervisão de engenheiro especializado.

Controlar a espessura adequada de aplicação das demãos de emulsão asfáltica

através de consumo indicado pelo fabricante.

Aguardar a secagem de cada demão para, então, efetuar a aplicação da demão

seguinte.

Testar a estanqueidade do sistema de impermeabilização.

Isolar a área impermeabilizada até que seja executada a proteção mecânica.

 

7.1.2 Considerações para cálculo do Indicador de Produtividade

 

Devem ser considerados no cálculo deste indicador:

 

Trabalho de oficial e de servente.

Limpeza da superfície antes do início do serviço.

Transporte da massa betuminosa e do véu de poliéster do local de armazenagem

ao posto de trabalho.

Preparação da massa betuminosa conforme orientação do fabricante.

Transporte dos equipamentos de limpeza e aplicação da massa betuminosa

do local de armazenagem ao posto de trabalho.

Isolamento da área do tráfego de pessoas antes da conclusão do serviço.

Tempo de secagem entre as camadas de massa betuminosa aplicadas.

Limpeza do local de trabalho após o término do serviço para teste de

estanqueidade.

Operações normalmente executadas pelo servente.

Toda mão-de-obra envolvida, exceto horas de mestres e supervisores.

Medição de área de impermeabilização levando em conta os revestimentos

horizontais e verticais executados.

Medição do indicador para cada etapa da obra (por exemplo, pavimento e

área externa de térreo), não excedendo 100 m2 de execução.

Criação de um indicador cumulativo pelo somatório dos valores parciais levantados

no item anterior.

 

 

7.2 Indicador de Qualidade

 

Dentre os itens assinalados na RIP 17.B sugere-se o acompanhamento do

quesito 06 relativo ao número de camadas aplicadas.

Definição: Número de camadas aplicadas = Diferença entre o número de

camadas aplicadas e o número de camadas especificadas

Valor de Referência: Diferença = 0

 

7.2.1 Recomendações para melhoria do Indicador de Qualidade

 

 Planejar a execução da impermeabilização com antecedência para que haja

tempo suficiente para a aplicação das várias camadas.

Controlar a quantidade de material aplicado por camada.

Fazer a inspeção visual de cobrimento de cada camada pela diferença de brilho

nas camadas já secas e aquela em aplicação.

 

7.2.2 Considerações para o cálculo do Indicador de Qualidade

 

Registrar fisicamente o número de camadas aplicadas pela não reutilização

física dos recipientes usados na aplicação até término da última camada ou,

alternativamente, pela escrita do número da camada, sendo aplicada com o

próprio material impermeabilizante sobre a camada recém imprimada.

Registrar o tempo de finalização e início de cada camada subseqüente nos recipientes

acima ou em relatórios em papel.

Comparar ao final o número de camadas aplicadas com o valor especificado.

 

 

8. Registros

 

Ficha de Verificação de Serviços

 

9. Anexos

 

9.1.  Ficha de orientação de Serviços

 

9.2.  Ficha de Verificação de Serviços

 

Data de atualização da pagina: 30-August-2005